mea-mulher-para-mulher-2

No início desta semana participei do 1º Summit Comitê Mulher SICREDI, estruturado para incentivar a participação feminina na cooperativa. O evento foi tocante e instigou muitas reflexões valiosas.

Lembrei de alguns ditos populares: “as mulheres não são amigas”, “as mulheres se arrumam para outras mulheres, porque competem”, “as mulheres não sabem investir” e por aí vai. Mas, a verdade passa longe disso. De acordo com várias constatações realizadas ao longo dos anos; somos amigas sim, o auxílio e amparo em momentos difíceis estão sempre presentes. As adversidades mobilizam as mulheres de forma surpreendente. Quando uma de nós têm problemas, as amigas, irmãs, cunhadas, vizinhas e colegas de trabalho se unem. Temos a qualidade de atuar na superação de dificuldades. A solidariedade genuína é a expressão do DNA feminino. Nos arrumamos para a autoestima e embelezar o mundo, e investimos na felicidade.

No evento, distribuídas em várias equipes, conversamos com grande disposição sobre a visão do futuro com anseio comum pela construção de um mundo melhor para todos. Foi lindo sentir a força coletiva de mulheres na busca de nobres objetivos, afinal o componente mágico que torna tudo especial estava presente: o Amor. Lembro da fala de um professor de minha formação que dizia “o amor está nos detalhes, se revela no como atuamos nas atividades diárias” e nós mulheres, somos experts em toques especiais, detalhes que fazem a diferença nos resultados.

É interessante observar que as capacidades femininas de cooperação, intuição e empatia, foram por anos desconsideradas no mundo agressivo dos negócios, e só ganharam destaque devido à aceleração das mudanças com os apelos por novos modelos de gestão.

Por conta disso, se multiplicam oportunidades profissionais para as mulheres. Entretanto, a realidade não retrata a sonhada meritocracia, ainda trata de uma busca pela equidade salarial. A possibilidade de trilhar caminhos vitoriosos requer um empenho coletivo por competência e cooperação. Vamos chegar lá…

Afinal, só mesmo o pulso feminino para garantir a expansão de um patrimônio que não tem preço: a felicidade.

“O mundo não deve ter fronteiras, mas horizontes”.

Sou professora, consultora, escritora, doutora em Administração de Negócios, graduada em Administração de Empresas, com Especialização e Mestrado em Gestão de Pessoas. Tenho como meu maior compromisso profissional, a educação corporativa. Trabalho construindo programas de capacitação de pessoas para empresas e instituições de ensino. Os aeroportos e hotéis são meus escritórios de apoio... Meu lema é “Amar o Saber para Saber Amar”.