mea-dualidade

Certa vez, um mestre falou durante a aula de ética que se realmente existisse inferno na Terra o nome dele seria Dúvida, porque é notório o inferno vivenciado por uma pessoa que está em dúvida. Uma pessoa que não consegue optar entre duas possibilidades consome-se em estado de aflição.

É interessante refletir sobre o fato de que vivemos num mundo dual, que não raramente se apresenta em metas conflitantes, tais como: acumular patrimônio ou aproveitar a vida, aumentar rendimentos ou curtir e relaxar, formar família, lar ou compor portfólio, viajar, e por aí vai…

Seria fácil, se muitas vezes, tais opções não fossem mutuamente excludentes. Para nos resgatar da angustia paralisante, temos à nossa inteligência (do latim inter e legere: interligar), ela conecta a riqueza de conhecimentos e experiências passadas em projeção para o panorama futuro, incentivando uma decisão coerente com a nossa trajetória e expectativa de realização.

Entretanto, não são poucas as pessoas que detém o próprio processo de desenvolvimento por esquivar-se de importantes decisões sobre os rumos da vida. Para elas, o comentário comum é: “fulano ficou estranho, perdeu a inteligência. Está desperdiçando a vida!!!”

Estacionar por bloqueio decisório pode drenar a energia e corroer os recursos de superação pessoal e profissional. Por isso, atualmente, é grande a evidência dada às ferramentas de autoconhecimento, porque o único antídoto para o veneno da dúvida reside na ação de seguir em frente.

A força fria da inércia do sofrimento é grande, porque pode congelar e destruir a capacidade vital, mas a força quente da ação, imbuída de legítimo empenho faz o contraponto com larga vantagem.

Aqui falamos do desafio de encontrar o nosso céu, não visitar o inferno, ou seja, acionar a inteligência para desalojar as dúvidas. É preciso prevalecer a capacidade decisória para cumprir a missão do movimento contínuo e perpétuo de próprio desenvolvimento.

mea-dual

Sou professora, consultora, escritora, doutora em Administração de Negócios, graduada em Administração de Empresas, com Especialização e Mestrado em Gestão de Pessoas. Tenho como meu maior compromisso profissional, a educação corporativa. Trabalho construindo programas de capacitação de pessoas para empresas e instituições de ensino. Os aeroportos e hotéis são meus escritórios de apoio... Meu lema é “Amar o Saber para Saber Amar”.