pedra

Estar alinhado consigo mesmo é uma forma de presentear-se com oportunidades de realização do próprio potencial. Por isso a importância da “Coerência”, para revelar o alinhamento entre o que sentimos, pensamos, falamos e fazemos.

É com o exercício diário da atenção a tudo que falamos, combinamos e contratamos em nossos relacionamentos pessoais e profissionais que vamos conseguir estabelecer a “Coerência”.

Além disso, precisamos observar se estamos caminhando na direção das nossas metas; pois seria incoerente afirmar que sonhamos com algo que nada se parece com o que se está realizando.

O acúmulo de tarefas enfadonhas e frustrações pode levar pessoas ao hábito da incoerência. Muitas vezes ficamos aborrecidas com quem não consegue fazer o que fala, ou seja, não consegue assumir e cumprir o próprio discurso. E isso é um dos grandes motivos de desgastes entre colegas de trabalho, amigos e familiares.

Vale sempre respirar fundo, antes de dizer algo, para verificar a nossa capacidade de cumprir o combinado. Lembro de situações importantes, nas quais, uma profunda respiração, poderia ter evitado constrangedores pedidos de desculpas.

A “Coerência” é uma das qualidades mais apreciadas nas pessoas atualmente; porque é cada vez mais difícil encontrar aqueles que confirmam nas práticas o que apregoam. Pessoas que falam de acordo com o que fazem, tornam-se líderes, mesmo sem querer, devido à credibilidade e confiança que recebem dos demais.

Por isso, convido todas vocês para uma experiência interessante: usar a capa da “Coerência” durante uma semana para verificar os efeitos que ela pode provocar.

Sou professora, consultora, escritora, doutora em Administração de Negócios, graduada em Administração de Empresas, com Especialização e Mestrado em Gestão de Pessoas. Tenho como meu maior compromisso profissional, a educação corporativa. Trabalho construindo programas de capacitação de pessoas para empresas e instituições de ensino. Os aeroportos e hotéis são meus escritórios de apoio... Meu lema é “Amar o Saber para Saber Amar”.